Monografias - Odontopediatria

Clique sobre o título da monografia para exibir o resumo


Aleitamento materno sob uma visão odontológica

Ano.: 2005

Autor(a).: Adesia Maria Machado de Oliveira Melo


Este trabalho tem como objetivo enfatizar a importância da amamentação natural e sua relação com a Odontologia à todos os profissionais da área de saúde, principalmente, os Odontopediatras através de um levantamento bibliográfico utilizando-se de uma revisão de literatura. Através deste levantamento, verificou-se todos os benefícios que o aleitamento materno proporciona ao recém-nascido e como a sua falta pode ocasionar problemas no seu desenvolvimento orofacial e aumentar a incidência de doenças crônicas na idade adulta.


Colagem biológica em Odontopediatria

Ano.: 2004

Autor(a).: Adriana Colodete


O presente trabalho tem como objetivo relatar o caso clínico de uma paciente de 06 anos de idade, atendida na Associação Brasileira de Odontologia - Volta Redonda, onde foi submetida a colagem de fragmento biológico que consiste em uma técnica obtida através de dentes decíduos que foram doados e armazenados em um Banco de Dentes usados na reconstrução de dentes parcialmente destruídos, como é o caso aqui citado, mesmo sendo uma técnica de várias fases, clínica e laboratorial, é considerada uma técnica de muitas vantagens, uma vez que recupera a função mastigatória, fonética e estética do paciente, além de obter ótimos resultados quando avaliado após seis meses, pois restabeleceu a saúde bucal, permitindo que as estruturas perdidas fossem reparadas.


Restauração Atraumática Temporária (A.R.T.)

Ano.: 2004

Autor(a).: Ana Beatriz de Araújo Nogueira

Orientador(a).: Prof. Joaquim Carlos Fest da Silveira


O Tratamento Restaurador Atraumático consiste na remoção de tecido cariado somente com instrumentos manuais, sob isolamento relativo e posterior restauração com material adesivo, o cimento ionômero de vidro. O objetivo deste trabalho foi verificar se esta técnica pode reduzir o índice de tratamento endodontico em uma escola da rede municipal da cidade de Resende, onde a faixa etária escolhida foi de 5 (cinco) anos, na idade pré escolar. A técnica aplicada resultou em uma média de 62% de sucesso, confirmando que o Tratamento Restaurador Atraumático é um tratamento viável, devido ao somatório de vários fatores, destacando: técnica simples e de fácil execução, baixo custo aliadas as propriedades físico-químicas do cimento ionômero de vidro.


Métodos preventivos em Odontopediatria

Ano.: 2001

Autor(a).: Ana Helena Issa


Este trabalho tem por tema "Métodos Preventivos em Odontopediatria". Nele são abordados os seguintes pontos: definição de cárie, sua etiologia, progressão da lesão e os meios utilizados para preveni-Ia. Seu objetivo é esclarecer corno se inicia a doença e como atuam os meios preventivos, dentre eles: o flúor, agentes antimicrobianos e materiais restauradores na cura ou na paralisação da doença. A metodologia adotada é a revisão literária, através da seleção de livros e artigos sobre o assunto. Os resultados obtidos demonstram a grande importância do diagnóstico precoce da patologia, e do controle de seus fatores etiológicos, bem como a eficiência do flúor na remineralização do esmalte como agente curativo e preventivo. Conclui-se, portanto, que a cárie realmente deve ser considerada uma doença, e, como tal, quando diagnosticada em seu início, pode ter seu quadro revertido, evitando as mutilações bucais posteriores que acometem os pacientes nesses casos, e ainda praticando uma odontologia estritamente preventiva.


Aspectos psicológicos e comportamentais da fase oral importante na prática da odontopediatria

Ano.: 2003

Autor(a).: Ana Paula Cunha de Moura


A fase oral compreendida entre zero e dois anos de idade, tem características particulares de comportamento e de necessidades que precisam ser entendidas para que o tratamento odontológico paralelo ao desenvolvimento psicológico seja sem traumas e sem medos. O bebê tem uma necessidade de sucção fisiológica e emocional que deve ser compreendida principalmente para orientar os pais sobre o uso de chupetas, a sucção do polegar e até mesmo de outros objetos e conscientizá-los que o fator emocional pode acentuar essa necessidade. A boca é por onde o bebê se relaciona com o mundo a sua volta. Levar tudo a boca faz parte do seu processo de conhecimento e por isso, esta é revestida de uma carga emocional grande. Manipular a boca pode despertar sentimentos de angustia ou de carinho. A fase oral influencia o comportamento e até mesmo a personalidade. Estar ciente de toda a importância da boca nessa fase e conhecer as reações e as necessidades do bebê facilita o tratamento e auxilia no desenvolvimento psicológico para toda a vida.


Fluorese

Ano.: 1999

Autor(a).: Beatriz da Cruz Loureiro


Este trabalho trata da fluorose dentária, cuja causa é a ingestão de flúor acima dos limites ideais durante a formação do esmalte dentário.

As conseqüências são manchar que podem variar desde praticamente imperciptíveis até manchas brancas ou, em casos mais graves, amarelo-acastanhadas, seguidas de furos pequenos.

A fluoretação da água de abastecimento das cidades, inegavelmente, tem contribuído de maneira importante para a redução de índice de cáries na população em geral. O problema da fluorose dentária surge quando são usados níveis de flúor acima dos considerados ideais, ou quando a ingestão de água fluoretada é associada a suplementos alimentares contendo flúor ou à ingestão por crianças de pastas de dentes fluoretadas, que é significativa em crianças menores. Vários fatores podem influenciar nesse nível "ótimo" de flúor acrescido à água, considerado pela maioria dos autores como de 1 ppm.

Os climas tropicais, em que o consumo de água é maior, bem como outros fatores, inclusive a susceptibilidade individual à fluorose, pode provocar o problema em uma parcela da população.

A fluorose dentária é vista principalmente como um problema estético, mais do que como um problema de saúde, visto que mesmo portadores de fluorose apresentam redução de níveis de cárie. Mas a verdade é que a ingestão de flúor acima da dose ideal não aumenta essa resistência à cárie, e traz adicionalmente problemas de mancha nos dentes, que podem causar constrangimentos e problemas psicológicos em seus portadores. O tratamento é feito com o desgaste da camada superficial do esmalte com ácido clorídrico a 18% e pedra pomes. Se a fluorose for profunda demais de não puder ser eliminada ou bastante melhorada com esse tratamento, recomenda-se o uso de resinas compostas.


Hábitos viciosos na primeira infância: Chupeta x Sucção do Polegar

Ano.: 1999

Autor(a).: Betina Cunha Ávia Fest da Silveira


A sucção é um instinto presente nos bebês desde a vida intra-uterina, sendo mais forte após o nascimento e durante a primeira infância, podendo se transformar num hábito vicioso, caso permaneça além do período de amamentação.

Dentre os hábitos viciosos causados pela sucção não-nutritiva, os mais freqüentes são o uso de chupeta e a sucção de polegar e outros dedos, que, persistindo até a erupção dos dentes permanentes, poderá levar a sérios distúrbios na oclusão da criança.

Quando corretamente utilizada,a chupeta pode trazer alguns benefícios, que vào desde e estimulação da sucção, auxiliando na amamentação, até a prevenção de hábitos viciosos mais difíceis de serem eliminados.


Restauração temporária atraumática

Ano.: 1999

Autor(a).: Cecília Maria e Souza Pereira


Apesar dos longos esforços para usar equipamentos apropriados para o tratamento das cáries em países menos desenvolvidos, o tratamento predominante é a extração. Foi desenvolvido o Tratamento Restaurador Atraumático (ART) como alternativa de tratamento restaurador do Serviço de Saúde Pública. A técnica é baseada na remoção de tecido amolecido descalcificado usando somente instrumentos manuais e, posteriormente, preencher o preparo com cimento ionômero de vidro, o qual tem como propriedades liberação e recarregamento de fluoretos, adesividade e biocompatibilidade.

A Técnica Restauradora Atraumática tem suas vantagens e limitações nas quais são discutidas neste trabalho, sugerindo que a ART pode fornecer um cuidado restaurativo mais acessível à maior parte da população mundial, sendo uma alternativa para o controle das cáries dentais, estando disponível a todas as pessoas independentes de condições econômicas e de moradia.


Mordida Cruzada Posterior

Ano.: 1999

Autor(a).: Cecília Silva Ladeira


Apresentamos diversos trabalhos relacionados à mordida cruzada posterior, comentando sua etiologia, prevalência, tipos, época ideal de intervenção, dificuldades na escolha da aparatologia em razão dos obstáculos como por exemplo: idade, cooperação do paciente. Salientamos ainda a necessidade de efetuar um cuidadoso diagnóstico, levando em consideração todos os fatores envolvidos, de modo a selecionar o verdadeiro tipo de mordida cruzada, ou seja, se é falsa ou verdadeira.

Consideramos todos estes fatores de suma importância para a elucidação de cada caso individualmente, o que com certeza servirá de apoio para o estudo dos menos experientes na profissão.


Alterações locais, sistêmicas e comportamentais que ocorrem durante a erupção dos dentes decíduos

Ano.: 2002

Autor(a).: Cláudia Rodrigues Tostes


O presente trabalho comprova a ocorrência de alterações locais, sistêmicas e comportamentais durante a erupção dos dentes decíduos. Foram observados 10 bebês de 0 a 3 anos de idade, matriculados em três creches da cidade de Nova Friburgo-RJ e as ocorrências foram registradas em questionários fornecidos previamente. Comprovada a ocorrência de alterações, verificamos que as alterações sistêmicas e comportamentais prevaleceram sobre as alterações locais; e ocorreram alterações associadas na maioria dos bebês observados.


Cáries de leite materno

Ano.: 1999

Autor(a).: Cristiane Lopes Fassano


O aleitamento materno é indiscutivelmente a melhor fonte de alimentação para recém-nascidos e bebês: além de econômico e completo, melhora a imunidade e as condições psicológicas do bebê e estrita o relacionamento entre este e sua mãe.

Longe de representar uma unanimidade, o tema da cariogenicidade do leite materno divide os autores. Alguns afirmam que, no início da dentição decídua, os bebês já ingerem outros alimentos, e alguns destes podem possuir o potencial cariogênico. Há muitas variáveis que irão influenciar no surgimento ou não de cáries, tais como a susceptibilidade individual, a composição da placa bacteriana, a presença ou não de S. mutans na cavidade bucal, o uso de flúor e a higienização.

A maioria dos autores aponta que o leite materno, possuindo um teor de lactose bastante superior ao do leite bovino, ao ser oferecido sem disciplina, inclusive a crianças que adormecem em seguida, sem que lhes seja feita a higienização da boca, pode ser fator cariogênico. Apontam também o desmame tardio como prejudicial.


Restaurações biológicas em dentes decíduos e permanentes

Ano.: 2001

Autor(a).: Edirene Afonso de Oliveira Faria

Orientador(a).: Profª. Délcia Vidon Giordano


O presente trabalho tem como objetivo, a partir de uma revisão de literatura, divulgar uma técnica alternativa de restauração em dentes decíduos com grandes destruições coronárias, através da colagem de fragmentos dentários obtidos de dentes esfoliados e armazenados em um banco de dentes de leite. Para a realização desta técnica é imprescindível a formação deste banco, de modo que se possa dispor de uma quantidade suficiente de material restaurador "dente", favorecendo a seleção e permitindo a restauração com a forma e dimensão próximas do ideal. É apresentado um caso clínico de restauração biológica em dentes anteriores, realizado na Associação Brasileira de Odontodologia de Volta Redonda, demonstrando a viabilidade clínica da técnica.


Utilização do Diamino Fluoreto de Prata a 30% em molares decíduos

Ano.: 2004

Autor(a).: Eliene Andrade Moronte

Orientador(a).: Prof. Joaquim Carlos Fest da Silveira


Foi realizado um estudo com 21 crianças de 5 anos, de baixa renda e deficiente higiene oral, com o objetivo de avaliar a performance do diamino fluoreto de prata a 30% como paralisador e agente de controle da atividade cariogênica em molares decíduos. Após o período experimental de 6 meses, os resultados mostraram que houve paralisação do processo carioso em 80% dos dentes que receberam a aplicação do produto, tendo um índice de 20% de insucesso; provavelmente relacionado à não reversão dos fatores de risco dos pacientes, que não apresentaram melhora em sua higiene oral. Pudemos concluir que seria necessário o desenvolvimento de um programa de educação e instrução sobre higiene oral e dieta, uso inteligente do açúcar e aleitamento noturno, paralelamente à aplicação do agente cariostático, para que este apresentasse uma melhor performance. Em virtude desses fatores, é lícito aceitar como satisfatória a ação de paralisação e controle de cáries do diamino fluoreto de prata a 30%.


Doenças periodontais na infância e na adolescência

Ano.: 2004

Autor(a).: Ely Cecília de Barros Fricke

Orientador(a).: Prof. Dr. Léa Queiroz da Cunha


Pode-se definir a doença periodontal como uma patologia que afeta os tecidos de proteção e sustentação dos dentes. As periodontites são processos infecciosos que, geralmente, de início, se restringem à gengiva, o que caracteriza a gengivite. Se não for tratada, a gengivite pode evoluir para um quadro mais grave, atingindo os tecidos de suporte do dente (osso alveolar, onde o dente se apóia) e ligamento periodontal (que prende o dente ao osso), caracterizando a periodontite. A severidade da doença periodontal é determinada pelo tipo e número de microorganismos envolvidos e pela resposta imunológica do hospedeiro. Além disso, a periodontite pode ser subdividida em uma variedade de doenças, as quais são classificadas de acordo com a época em que se manifestaram, forma de ataque, dentes envolvidos, índice de progressão, microflora associada e resposta do hospedeiro frente ao agente agressor. Esse trabalho apresenta uma revisão da literatura a respeito das periodontites que atingem indivíduos na infância e na adolescência.

Palavras-chave- Periodontite - crianças - adolescentes


Colagem homogénea em dente decíduo posterior
Alternativa na reabilitação oral em odontopediatria.

Ano.: 2002

Autor(a).: Elizabeth Marques Pereira


O presente trabalho tem como objetivo propor uma técnica restauradora alternativa com colagem de fragmento dentário, como um procedimento viável e enumerando uma série de vantagens. A colagem homógena consiste em uma técnica restauradora que utiliza fragmentos dentários obtidos de dentes extraídos e armazenados em um banco de dentes para substituir o dente perdido em extensas destruições da coroa dentária chegando muitas vezes ao comprometimento pulpar, em função de cárie de mamadeira, cárie por falta de higiene oral ou por trauma oclusal. Então é imprescindível que seja feito um tratamento com a finalidade de devolver a função mastigatória, fonética e estética do paciente. Assim temos o relato do caso clínico de uma paciente de 06 anos de idade, atendida na Associação Brasileira de Odontologia - regional de Volta Redonda - Clínica de Odontopediatria, na qual foi realizada a técnica de colagem homógena para reabilitar o primeiro molar decíduo direito.

Esse Procedimento mostrou-se viável clinicamente, com uma boa alternativa na reabilitação oral em Odontopediatria.


AEtiologia e tratamento da mordida cruzada posterior

Ano.: 2004

Autor(a).: Fabiane Duarte Pinheiro


O objetivo deste trabalho foi apresentar diversos artigos relacionados a mordida cruzada posterior tio que diz. respeito a sua etiologia, hábitos envolvidos, época ideal de intervenção, os tipos de mordidas cruzadas posteriores, as diversas aparatologias utilizadas, bem como as dificuldades na escolha do melhor tratamento. Salientamos ainda a necessidade se efetuar um minuncioso diagnóstico afim de escolhermos o aparelho ideal para o perfil e as necessidades de cada paciente. O trabalho em questão servirá de apoio ao estudo dos odontopediatras.


Mordida cruzada posterior: relato de caso clínico

Ano.: 2007

Autor(a).: Fernanda Rosas Lopes

Orientador(a).: Prof. Dr. Léa Queiroz da Cunha


A mordida cruzada é uma relação anormal vestíbulo - lingual dos dentes da maxila ou da mandíbula, ou de ambos, quando em oclusão podendo ser anterior ou posterior. Deve ser tratado o mais precoce possível, para que se evite assim danos maiores à oclusão. Divide-se em unilateral ou bilateral, podendo ser de origem muscular, esquelética ou funcional, e para cada classificação existe como tratamento uma aparatologia adequada. O tempo de tratamento depende muito da colaboração do paciente, quando este é colaborador o tratamento dura em média 10 meses.

Palavras-chave: Mordida Cruzada, Odontopediatria, Ortopedia


Conduta odontopediátrica frente aos traumatismos mais comuns em dentes decíduos

Ano.: 2002

Autor(a).: Gislaine Cristiane C. Oliveira


Os traumatismos na dentição decídua são muito comuns na clínica odontológica, tornando-se problemas de difícil prevenção em função da etiologia e da faixa etária em que ocorrem. Saber quando, onde e como aconteceu o traumatismo dentário é de fundamental importância para se chegar ao diagnóstico preciso durante o atendimento emergencial e se planejar o tratamento definitivo. Nesses casos, o principal objetivo do Odontopediatra é tentar evitar maiores danos para os dentes envolvidos e, principalmente, para o germe sucessor permanente. Devido à resiliência do osso, que envolve os dentes decíduos, a intrusão é a conseqüência do trauma mais comum nesse estágio de vida da criança. È também a condição que causa maior efeito deletério ao processo de irrupção do germe permanente independente do estágio de desenvolvimento em que se encontra.

O diagnóstico que envolve tais traumatismos deve ser rápido e preciso, baseando-se numa combinação de uma anamnese minuciosa, achados clínicos e radiográficos sendo indispensável o acompanhamento do caso. É de fundamental importância alertar os pais e/ou responsáveis sobre a necessidade do tratamento, do controle do dente traumatizado e da possibilidade de alterações de desenvolvimento nos permanentes após o trauma dentário.


Mordida aberta anterior

Ano.: 1999

Autor(a).: Gláucia Miranda Neves


Define-se a oclusão dentária como uma relação estática e funcional dos dentes entre si, como os maxilares, com a musculatura peribucal e com o esqueleto facial como um todo. Existem alguns agentes externos, como hábitos bucais deletérios, capazes de provocar desequilíbrio musculares e perturbar o desenvolvimento normal da oclusão dentária, comprometendo assim a morfologia e a função do sistema estomatognático.

A mordida aberta pode ser definida como uma má oclusão sem contato na região anterior dos arcos dentários, com trespasse vertical negativo, com a manutenção da oclusão dos dentes posteriores. Trata-se de um problema vertical que pode ser relativamente simples quando envolve somente os dentes e o processo alveolar, mas pode se tornar complexo se displasias esqueléticas verticais estiverem envolvidas.

Essa maloclusão possui uma etiologia multifatorial, sendo freqüentemente encontrados hábitos deletérios de sucção e de respiração bucal, alteração da função muscular e deficiência do crescimento vertical.

O tratamento deve levar em conta a característica e o tipo de mordida aberta envolvida, podendo ir desde o emprego de uma simples grade palatina até a utilização de uma aparelhagem fixa. Caso haja comprometimento grave do esqueleto, recomenda-se cirurgia ortognática.

Para o sucesso do tratamento. é de fundamental importância a remoção dos fatores etiológicos, como maus hábitos bucais.


Importância da amamentação natural e sua relação com a odontologia

Ano.: 2001

Autor(a).: Gláucia Santos Rodrigues


O presente trabalho propôs-se elucidar os profissionais da área de saúde, através do levantamento bibliográfico utilizando-se de uma revisão de literatura sobre amamentação natural voltada à odontologia. Este levantamento mostrou os benefícios do aleitamento natural para os bebês, mães e nação sob o aspecto psicológico, nutritivo, econômico e também a relação com a odontologia e o desenvolvimento das estruturas ósseas, dentárias e também a importância para o desenvolvimento das funções orofaciais. O trabalho ressalta as muitas controvérsias existentes sobre o assunto em questão, principalmente a influência da amamentação no aparecimento dos hábitos de sucção e utilização de aleitamento artificial.


Bruxismo em Odontopediatria

Ano.: 2007

Autor(a).: Kátia Siqueira Lemos de Paula

Orientador(a).: Prof. Dr. Léa Queiroz da Cunha


O Bruxismo é também chamado de Parafunção, Nevralgia Traumática e Neurose do Hábito Oclusal, é definido como uma atividade parafuncional, que tem por característica o apertar dos dentes ou o rangido dos mesmos. O termo “bruxismo noturno” - deve ser substituído por “bruxismo do sono", pois o indivíduo pode dormir e ranger os dentes tanto durante a noite quanto durante o dia. Meu trabalho visa esmiuçar um pouco mais o assunto, pois o bruxismo é um hábito bastante comum em criança, e possui importantes repercussões no sistema estomatognático. O diagnóstico precoce do bruxismo irá prevenir qualquer alteração na dentição permanente.

Palavras-chave: atividade, parafuncional, alteração, dentição, bruxismo


Tratamento odontológico a pacientes com transtornos mentais

Ano.: 2003

Autor(a).: Drª Lara Cappato Filipecck


O tratamento odontológico a pacientes acometidos por transtornos mentais é sinônimo de insegurança aos profissionais, em virtude da falta de conhecimento sobre patologias e suas implicações nas condutas odontológicas. Com os objetivos de identificar as manifestações orais e as interações medicamentosas de interesse odontológico e de analisar a melhor conduta psicológica a ser seguida referentes a cada transtorno mental, realizamos levantamento bibliográfico dos últimos vinte anos. Características significantes foram encontradas, assim como algumas interações medicamentosas foram descritas. Contudo, pouco ainda se sabe sobre o atendimento odontológico a esta clientela, tal como a melhor abordagem psicológica a ser empregada. O tema merece ser pesquisado mais amplamente, talvez com melhores resultados se houver envolvimento conjunto da Odontologia, da Psiquiatria e da Psicologia.

Descritores: odontologia, transtornos mentais, interação medicamentosa, manifestações clínicas, condutas psicológicas.


Tratamento restaurador atraumático

Ano.: 2001

Autor(a).: Lilian de Fátima Paixão e Silva Teixeira


O presente trabalho tem por objetivo fazer uma revisão de literatura mostrando a utilização, as indicações, vantagens e desvantagens, além de definir e conceituar o emprego da técnica de Tratamento Restaurador Atraumático (ART), principalmente sua aplicação no setor de saúde pública. Para tanto, são analisados alguns estudos clínicos realizados, assim como a verificação da permanência de microorganismos sob as restaurações. A técnica de ART consiste na remoção da dentina infectada de cavidades cariadas, apenas com o uso de instrumentos manuais, sob isolamento relativo e restaurando-as com cimento de ionômero de vidro (CIV). Tal material apresenta-se bastante adequado para a utilização da técnica, devido às suas características de adesão química, biocompatibilidade e liberação de flúor.


Vários métodos de diagnóstico para a detecção de cárie oclusal

Ano.: 1999

Autor(a).: Luciana Corrêa Ribeiro


É certo que a cárie tem diminuído sua incidência em vária partes do mundo, porém, as superfícies oclusais continuam sendo o local de maior manifestação cariosa. Com o advento de medidas preventivas, a cárie de cicatrículas e fissuras e seu comportamento têm modificado.

Cientistas e cirurgiões dentistas preocupam-se em analisar métodos de diagnóstico, procurando determinar sua sensibilidade, especificidade, validação, acuracidade e precisão. Os métodos convencionais demonstram ser menos sensíveis e mais específicos e pouco precisos quando utilizados sozinhos. Desde modo, pesquisas surgem tentando avaliá-los com o objetivo de descobrir métodos promissores e mais precisos.

Este trabalho de revisão de literatura tem por objetivo analisar e discutir métodos de diagnóstico de cárie oclusal, possibilitando ao cirurgião-dentista novas técnicas para obtenção de um resultado fidedigno e também elucidar o comportamento da cárie.


Traumatismo aos dentes decíduos e seus efeitos sobre seus sucessores permanentes

Ano.: 1999

Autor(a).: Luciana de Campos Pedrosa


O traumatismo aos dentes decíduos nem sempre recebe, por parte dos pais, a devida atenção, por considerarem que trata-se de dentes temporários. Entretanto,as injúrias aos dentes decíduos podem causar inúmeros problemas ao germes de seus sucessores, que estarão em desenvolvimento no momento do trauma.

A proximidade do ápice da raiz dos dentes decíduos e o germe do dente permanente torna esses últimos muito vulneráveis e lesões aos primeiros, e essas lesões tendem a afetar a dentição de moda mais extenso quanto mais precoce a época de sua ocorrência. As lesões com intrusão tendem a produzir o maior percentual de sequelas. Os incisivos centrais superiores são os mais atingidos em casos de acidentes, com problemas de Classe II de Angle tornando maior a incidência.

Uma investigação cuidadosa, clinica e radiológica, deve ser feita, quando ocorrerem tais traumatismos, bem como um acompanhamento da progressão do caso. Os pais devem ser orientados a tomar providências no sentido de tentar evitar tais traumas e de encaminhar imediatamente aos filhos ao Odontopediatra, em caso de lesões, a fim de que o atendimento adequado seja prestado, tendo em vista sempre prioritariamente a proteção à dentição permanente.


O auxílio da psicoterapia na erradicação do hábito de sucção digital

Ano.: 2002

Autor(a).: Márcia Rita Fernandes Carnevali


Os hábitos bucais considerados nocivos constituem motivos de agitação na atmosfera familiar, despertando a atenção daqueles que têm uma parcela de responsabilidade sobre a saúde da criança. O cirurgião dentista é o profissional da área da saúde que mais se envolve nesta questão. A sucção é um reflexo inato, estando presente desde a vida intra-uterina e, é através da sucção que a criança tem os primeiros contatos com o mundo exterior. Ela satisfaz, além da nutrição, as necessidades afetivas. O fato de chupar o dedo relaciona-se apenas com a insegurança da criança aos desajustes domésticos ou ainda, com outros problemas de ajustamento normal. A colaboração de um psicólogo clínico poderá ser útil e principalmente, quando se quer pesquisar a causa do hábito de sucção com a finalidade de removê-la.


O uso do laser de baixa potência no controle da dor e ansiedade na odontopediatria

Ano.: 2005

Autor(a).: Marcyelle Amberget Rosa Ramos


Foi realizado um estudo com sete crianças do Centro Odontológico da Prefeitura Municipal de Resende, com idade entre três a dez anos, que apresentavam três dentes cariados escolhidos aleatoriamente. Objetivou-se observar a aplicação do Laser de Baixa Potência como eficiente instrumento no controle da dor e ansiedade para um tratamento atraumático na Clínica Odontopediátrica. Os dentes foram divididos em três grupos: Grupo 1 (tratamento convencional); Grupo 2 (aplicação do Laser em três sessões prévias ao tratamento com 4 J/cm2) ; Grupo 3 (aplicação do Laser durante o preparo cavitário com 4 J/cm2 em no máximo 3 vezes). Foi utilizado o Laser AlGaInP (Alumínio Gálio Índio Fósforo) da MMOptics BDP660 Hand com 40 mW de potência. Os dentes foram radiografados com película milimetrada antes e após o preparo cavitário. A partir dos dados colhidos observou-se que: nos dentes irradiados, não houve sensibilidade dolorosa, mesmo com 7 mm de profundidade; nos dentes irradiados com 3 sessões prévias, houve a formação de dentina reacionária; o comportamento das crianças foi melhor nas sessões com aplicação do laser, por não precisar de anestesia; o medo frente ao tratamento diminuiu, funcionando com uma adaptação da criança ao atendimento odontológico e que os resultados obtidos sugerem que o modelo aplicado contribui para o aperfeiçoamento do tratamento odontopediátrico.


Mantenedores de espaço

Ano.: 2004

Autor(a).: Maria Luciene de Meio


A Odontopediatria é uma especialidade que tem como objetivo o conforto e bem-estar do paciente, bem como a preparação para que ele tenha todas as condições de saúde bucal para a dentição permanente. Quando um elemento dentário é perdido precocemente, seja por trauma ou cárie rampante, como é o caso predominante na dentição anterior, ou por cárie, como costuma acontecer nos dentes posteriores, vários fatores aconselham o uso de mantenedores de espaço. No caso de dentes anteriores, quando a perda é muito precoce, o uso do mantenedor melhora as condições de estética, fonética e evita a instalação de hábitos deletérios; no caso dos dentes posteriores, ajuda na mastigação e evita migração dos dentes vizinhos para ocupar o espaço do(s) elemento(s) ausente(s). Em ambos os casos, previnem a ocorrência de más-oclusões, para as quais a perda precoce de dentes decíduos é considerada um dos principais fatores etiológicos.

Palavras-chave: mantenedores de espaço - perda precoce - dentição decídua ou mista.


Transmissibilidade da cárie por Streptococus mutans

Ano.: 2004

Autor(a).: Mitsi Machado do Nascimento Menezes


O presente trabalho, através de revisão de literatura, descreve o Streptococcus mutans como o microorganismo responsável pelo desenvolvimento da doença cárie em humanos. Este microorganismo não é usualmente detectado em bocas de crianças antes da erupção dos dentes, uma vez que o microorganismo necessita de uma superfície sólida para que haja colonização. A presença de sacarose facilita a aderência do Streptococcus mutans, pois este produz polissacarídeos extracelulares a partir desta sacarose, que por sua vez agem como adesivos permitindo que o microorganismo se uma firmemente à superfície de esmalte do elemento dentário. No início do desenvolvimento da doença cárie, o Streptococcús mutans tem a habilidade de penetrar nas fissuras do esmalte e da dentina destruindo a estrutura dentária. Os dentes das crianças são particularmente mais susceptíveis à invasão bacteriana, no período entre a erupção e a mineralização seguindo a exposição salivar. É mais provável que a presença de Streptococcus mutans seja observada na flora oral de crianças em seus primeiros anos de vida.


Cimento de Ionômero de Vidro

Ano.: 1999

Autor(a).: Mônica Pereira Poschinger

Orientador(a).: Prof. Dr. Roberto Antonio de S. Santos


Na presente dissertação o autor se propôs a apresentar uma revisão da literatura a respeito de cimento de lonômero de vidro com o objetivo de avaliar suas propriedades e aplicações clínicas. Considerando-se a sua diversidade de aplicações e suas propriedades físicas, químicas e biológicas e especialmente a capacidade de liberação de flúor para as estruturas dentárias, pode-se concluir que este cimento tem um grande potencial de aplicação na Odontologia.


Aconselhamento dietético na odontopediatria

Ano.: 2004

Autor(a).: Renata Mascarenhas Del Mônaco


A solicitação do diário alimentar é uma prática rotineira na clínica de Odontopediatria. O aconselhamento da dieta e a adoção de hábitos alimentares saudáveis são os fatores importantes para o sucesso do tratamento odontológico e refletem-se no estado de saúde, favorecendo o crescimento e desenvolvimento da oclusão da criança, Este trabalho examina as razões desta ocorrência abordando as necessidades nutricionais do paciente nas diferentes faixas etárias e sua relação com o desenvolvimento das dentições, fornecendo ao profissional urna base para melhor aconselhar seus pacientes, auxiliando não somente na prevenção de cárie, mas também na saúde geral da criança.


Hipoplassia de esmalte

Ano.: 1999

Autor(a).: Romana Dias Moreira


Este trabalho trata da hipoplasia do esmalte dentário, uma deficiência na formação dos esmalte que se apresenta clinicamente na forma de ranhuras ou furos ou como falta total ou parcial de esmalte superficial do dente. A hipoplasia pode ocorrer na dentição decídua ou permanente, podendo acarretar como conseqüências problemas estéticos, sensibilidade dentária e predisposição a cáries.

Apesar de todos os esforços e estudos realizados neste sentido, os mecanismos patogênicos que envolvem dos defeitos do desenvolvimento do esmalte ainda não são bem compreendidos. Não obstante, o aparecimento desses problemas podem nos fornecer pistas importantes sobre a história pregressa do paciente, como herança genética, doenças sistêmicas e fatores ambientais que influenciaram o desenvolvimento dentário.

Inúmeros fatores podem causar hipoplasia, como nascimento prematuro, doenças infecciosas, problemas nutricionais da mãe ou da criança e uma enorme gama de condições que deixam suas marcas na superfície dentária. É importante conhecê-las, para que se possa orientar corretamente os pacientes e, na medida do possível, esclarecer suas dúvidas a esse respeito.


Conhecimento das gestantes do município de Volta Redonda - RJ sobre a saúde bucal do seu bebê

Ano.: 2007

Autor(a).: Rosana Batista da Costa Gomes

Orientador(a).: Profª. Drª. Rosangela Tuppan


Foram distribuídos 200 questionários para gestantes da rede particular e pública do município de Volta Redonda - RJ, com questões abordando sobre prevenção e hábitos das mães em relação a seus filhos, dos quais apenas 174 foram respondidos e tiveram o termo de consentimento preenchido e assinado (amostra utilizada). Os resultados foram analisados na forma de freqüência relativa e absoluta. Apesar da maioria das gestantes terem afirmado não ter recebido nenhuma informação quanto aos cuidados com a saúde bucal do bebê durante o pré-natal, apresentam conhecimento razoável sobre a saúde bucal do bebê. Verificando-se a necessidade de aumentar a qualidade dos conhecimentos passados às gestantes de Volta Redonda.

Palavras-chave: gestante, saúde bucal, saúde do bebê


Cárie de amamentação

Ano.: 1999

Autor(a).: Silvana Baroni


A cárie de mamadeira é um processo de destruição dos dentes decíduos que acomete crianças muito jovens antes mesmo de um ano e meio. Isto acontece com freqüência em crianças que dormem mamando leite ou sucos adoçados ou ainda quando a chupeta é dada embebida em mel. A boca da criança é continuamente lavada com este líquido. Geralmente a cárie de mamadeira afeta inicialmente os dentes superiores anteriores acompanhados pelos dentes superiores posteriores, normalmente não atacam os dentes antero-inferiores porque estes estão protegidos pela língua. Considerando o conhecimento dos pais, com relação a esta doença em dentes tão jovens e o valor destes dentes, que fazer para evitar este problema, levando-se em consideração que os pais entrevistados eram de baixo nível de escolaridade, e que nada se sabe a respeito da importância destes dentes, quando a mamadeira dever ser trocada pelo copo e nem que a pequena criança deve ir ao dentista.


Gengivite na primeira infância

Ano.: 1999

Autor(a).: Simone Campos Figueiredo Fajardo


A doença periodontal é uma das mais freqüentes em humanos, atingindo todas as faixas etárias, o tipo dessa doença que mais aparece na infância é a gengivite. Esse trabalho chama a atenção para a alta prevalência de gengivite na primeira infância, o diagnóstico, a prevenção, com a motivação e orientação aos pais, para que executem a higiene oral de seus filhos. Atenção também deve ser dada ao tratamento das doenças periodontais na infância. A presente pesquisa foi realizada com 46 crianças de classe social baixa, de 1 a 5 anos de idade, sendo 70% das crianças de 1 a 2 anos apresentavam alterações de gengivite e 100% das crianças com 5 anos apresentavam sinais de gengivite.


A importância da relação entre a fonoaudiologia e odontopediatria na deglutição atípica

Ano.: 2002

Autor(a).: Simone de Aguiar Gripp Silva


O enfoque deste trabalho objetivou a cooperação da fonoaudiologia com a odontopediatria, para obter resultados mais eficazes na correção da deglutição atípica.

Procurou-se fazer uma exposição da patologia, desde anatomofisiologia até a deglutição atípica, e de métodos que podem ser usados para sua correção.

O acompanhamento dos pais ou responsáveis é de fundamental importância para o sucesso do tratamento, pois é em casa que o paciente realiza a maior parte deles, sendo a participação ativa dos pais imprescindível para êxito do mesmo.


Prevalência de cárie em crianças de seis meses a dois anos de idade das creches municipais de Volta Redonda - RJ

Ano.: 2007

Autor(a).: Simone Mendes Aguiar


É sabido que a cárie é de alta prevalência na população em geral e que as crianças são alvo fácil, pois dependem de terceiros para ajudá-los. Neste trabalho de pesquisa buscou-se mostrar que através de orientações, dieta alimentar balanceada e técnicas de higiene consegue-se controlar e evitar essa doença multifatorial. Verificou-se que os responsáveis estão engajados no controle da doença cárie, o que leva a reforçar a importância da prevenção juntamente com a colaboração dos pais.

Palavras chave: cárie, criança, hábitos alimentares, higiene.


Diferentes técnicas operatórias para reabilitação de dentes decíduos anteriores com pinos

Ano.: 2004

Autor(a).: Simone Naomi Furukawa Horita


Para se restaurar um dente anterior que tenha perdido parte da coroa por processo carioso ou devido à fratura, seja ocasionada por acidentes automobilísticos ou esportivos, é um trabalho que requer uma certa habilidade, e sendo uma criança, é na maioria das vezes um desafio. Hoje, são muitas as técnicas que nos favorece no quesito estético, devido a qualidade dos materiais dentários. E, nos casos em que são necessários os usos de alguma retenção intracanal, temos meios que irão proporcionar um bom.resultado. Dessa forma é interessante ter um estudo comparativo dos meios de retenção para reabilitação dos dentes decíduos anteriores com extensa destruição coronária.


Hábitos bucais deletérios: Sucção de chupeta e sucção digital e sua relação com o aleitamento materno

Ano.: 2005

Autor(a).: Simone Pereira da Silva


O presente trabalho descreve os hábitos bucais indesejáveis que, com maior freqüência acometem crianças e adolescentes causando diversos problemas de maloclusão. São discutidas as principais causas e é enfatizada a necessidade de reeducação e conscientização do paciente frente a seus hábitos e suas conseqüências, além da necessidade de estar integrado com o tratamento. Cada um dos hábitos indesejáveis como hábito digital e chupeta é descrito com suas características, métodos de diagnóstico, conseqüências para oclusão e principais terapias preventivas interceptoras e corretivas. O trabalho descreve também, uma relação significante de dependência entre o tempo de aleitamento e os hábitos de sucção; quanto mais prolongado o aleitamento no seio materno, menor a ocorrência de hábitos bucais nocivos.


Perda precoce da dentição decídua: Condutas clínicas para manutenção de espaço

Ano.: 1999

Autor(a).: Soraya Faro Moreira


Frente ao problema de perde precoce dos dentes decíduos, o Odontopediatra muitas vezes se depara com o problema de utilização ou não de um aparelho mantenedor de espaço, a fim de evitar migração dos dentes adjacentes para o espaço deixado pelo dente perdido, o que poderia comprometer a oclusão e causar problemas à dentição permanente.

Muitos fatores devem ser analisados para que a melhor escolha seja feita, entre eles o dente que foi perdido, a época em que ocorreu a perde, as condições de oclusão do paciente, etc. O estudo radiográfico é de grande utilidade para verificação do estágio de desenvolvimento dos dentes permanentes, bem como para análise das condições dos tecidos circundantes, o que permite para previsão da época de erupção.

O tipo de aparelho também vai depender dos objetivos do tratamento e da região afetada pela perda, bem como do próprio paciente e de suas condições. Maloclusões e outros problemas podem desaconselhar o uso de um aparelho em particular.

Assim, cada paciente deve ser analisado de modo completo e particular, a fim de se decidir pela necessidade do uso de aparelho e o tipo de mantenedor a ser utilizado. Caso haja problemas oclusais graves, o Ortodontista deverá ser consultado.


Bruxismo na infância

Ano.: 2005

Autor(a).: Vanessa Fonseca da Silva


O bruxismo, caracterizado pelo hábito parafuncional de ranger os dentes, é bastante comum em crianças. Neste trabalho buscou-se fazer uma revisão bibliográfica sobre o tema, de forma que abrangesse suas definições, etiologias, alternativas terapêuticas disponíveis. O diagnóstico precoce de possíveis alterações oclusais em Odontopediatria é fundamental. O exame clínico deve ser completo e incluir a verificação da presença de hábitos nocivos, entre eles o bruxismo. É sabido que a incidência e a freqüência dos danos causados ao sistema estomatognático em indivíduos portadores de bruxismo é significativo. Ao longo do presente trabalho, verificou-se que o bruxismo tem etiologia multifatorial e que seu tratamento deve ser interdisciplinar.


Prevenção de cáries oclusais pelo uso de selantes ionoméricos

Ano.: 2004

Autor(a).: Vânia Castro Soares de Souza


Tem-se observado um aumento na utilização de materiais à base de cimento de ionômero de vidro (CIV) em Odontopediatria. Dados os benefícios cariostático e remineralizador proporcionados por sua capacidade de liberação de flúor, o interesse em seu uso tem sido crescente como agente selador de fóssulas e fissuras oclusais. A maior parte dos estudos demonstra que mesmo possuindo pouca capacidade de retenção, estes materiais conferem resistência à cárie. Este trabalho consiste de uma revisão crítica da literatura referente à utilização de materiais ionoméricos para o selamento oclusal como método preventivo da cárie dentária, objetivando analisar suas vantagens, desvantagens, indicações e contra-indicações na clínica odontopediátrica.


Remoção Químico - Mecânica da dentina cariada Sistema Carisolv

Ano.: 2002

Autor(a).: Vânia Lúcia de Paula Rosa


Em 1975, Habib et al iniciaram elaboração de um produto com o nome de Caridex, que foi desenvolvido como uma alternativa à remoção convencional mecânica do tecido cariado. Porém esse produto apresentou algumas limitações, incluindo a eficácia na remoção da cárie, a necessidade de grande volume de solução, alto custo e aplicação complicada, devido à necessidade de aquecimento, equipamento volumoso. Por essas razões, o produto deixou de ser comercializado, no entanto, novas pesquisas continuaram sendo realizadas. Em 1998. ERICSON e MEDITEAM, desenvolveram um produto na forma de gel que vem acompanhado de um kit e curetas. É um produto similar ao Caridex e apresenta algumas vantagens como minimizar o uso de anestesia e diminuir o stress provocado pelo ruído dos motores de alta e baixa rotação. É um método seguro e efetivo na remoção da dentina cariada, além de preservar tecido dentário sadio, não é agressivo aos tecidos orais e promove superfície dentária compatível as técnicas restauradoras adesivas que utilizam resina e ionômetro de vidro. Esse produto produto foi comercializado com o nome de Carisolv.


Protocolo de internação do paciente especial para tratamento odontológico

Ano.: 2002

Autor(a).: Verônica Barbosa de Azevedo Cruz


A odontologia vem a alguns anos se desenvolvendo no campo da prática odontológica e em pesquisas de meios que diminuam a incidência da cárie dental. No Brasil a população é bastante afetada por este mal, inclusive a portadora de deficiência. Estes pacientes apresentam problemas graves de cooperação e manejo, e por isso são indicados à contenção química. Analisadas as indicações e contra-indicações e, optando-se pela internação hospitalar desses pacientes, deve-se seguir todos os critérios e procedimentos que o protocolo para a internação do paciente especial para tratamento odontológico hospitalar recomenda.